Titulo Instituto athlon - titulo da page

xadrez-1


Modalidade: Paradesportivas

Xadrez

Imagme: Xadrez

Descrição

Embora a maioria das regras do xadrez para deficientes visuas seja consistente com as do xadrez normal, existem algumas pequenas modificações no equipamento que permitem ao deficiente visual competir:



  1. Todas as casas escuras são elevadas em aproximadamente 3–4 mm acima das casas brancas no tabuleiro. Pelo toque nas casas, o jogador é capaz de determinar se uma casa é escura ou branca.

  2. Cada casa no tabuleiro tem um buraco no centro para que as peças de xadrez possam ser fixadas.

  3. Cada peça tem um pino em sua base, que se encaixa com os buracos nas casas do tabuleiro, que permite a fixação da peça com segurança.

  4. Todas as peças pretas tem um pino na parte de cima que ajuda ao jogador distinguir as peças brans e pretas.


Após realizar um movimento, cada jogador deve anunciar o seu movimento em voz alta para o oponente. Ao invés de escrever seus movimentos em uma planilha de notação, o deficiente visual anota seus movimentos em Braille ou em um gravador.


Atuação do xadrez no cérebro


Uma pesquisa realizada por cientistas alemães e publicada na revista “PLoS One” mostrou que pessoas especialistas em xadrez usam uma parte maior do cérebro. Embora seja óbvio que nem todo mundo será um especialista, o resultado é indicativo de que o jogo permite que mesmo amadores usem outras partes do cérebro.


Quando se fala em pessoas com necessidades especiais, esse fator se torna ainda mais importante, porque significa que o jogo ajuda a cognição de seus praticantes. 


Vantagens do xadrez para pessoas com necessidades especiais


Pessoas com necessidades especiais podem incluir pessoas com Síndrome de Down, autismo, deficiência na fala e dificuldades para ver ou ouvir. Outras necessidades especiais incluem o uso de cadeira de rodas, a hiperatividade e dificuldade de aprendizagem.


Em todos os casos, o xadrez tem vantagens, mais específicas ou mais gerais, que trazem. 


Aumenta a concentração


Crianças que sofrem de hiperatividade ou de autismo podem ter problemas para se concentrar. O xadrez auxilia nesse sentido porque se torna um ponto de foco para o jogador, permitindo que sua concentração seja aumentada. Com isso, crianças que não conseguiam prestar atenção em algo ou focar em uma atividade encontram no xadrez uma maneira de praticar essa habilidade e vencer sua limitação. 


Melhora o aprendizado


Por ser um jogo de estratégia, concentração e análise, e também por estimular várias partes do cérebro, o xadrez estimula o desenvolvimento cognitivo, facilitando o aprendizado. Crianças com dificuldades intelectuais encontram no xadrez uma ferramenta e um aliado para melhorar o seu desenvolvimento. 


Aumenta o poder de memorização


Com a prática constante do xadrez, pessoas com necessidades especiais têm sua capacidade de memorização aumentada principalmente devido às jogadas e aos padrões encontrados em uma partida. Isso ajuda a reduzir os impactos da dislexia, por exemplo, impedindo que o aprendizado seja prejudicado. 


Favorece a socialização


Como o xadrez precisa de um segundo jogador, existe um favorecimento da socialização. Isso ajuda crianças e adultos a fortalecerem laços sociais e pode ser, inclusive, determinante para uma melhora nas limitações.


O autismo é um exemplo de condição que com o tratamento correto e com socialização pode ter sua severidade diminuída — e o xadrez pode ajudar nisso. 


Promove integração social


Diferentemente de um esporte como basquete, vôlei ou futebol, em que pessoas com necessidades especiais, como cadeirantes, têm sempre que jogar à parte, o xadrez promove uma integração social completa, já que as pessoas jogam de igual para igual.


No caso de uma pessoa cadeirante, por exemplo, o xadrez é especialmente benéfico porque ambos ficam na mesma altura, sem que existam diferenças quanto às condições de mobilidade. Embora seja um fator importante para adultos, isso é ainda mais relevante para crianças, especialmente aquelas que ainda estão se adaptando a uma nova condição.


Além disso, jogadores com diferentes necessidades podem jogar o xadrez, como é o caso de uma pessoa deficiente visual ou uma pessoa com dificuldades de movimento, por exemplo. É possível que uma pessoa com necessidades especiais jogue de igual para igual com outra que não tenha as mesmas limitações. Isso impede que ocorra uma segregação por necessidades e permite que todos se sintam integrados ao mesmo local e unidos pela mesma atividade. 


Melhora o comportamento


Mais focados, concentrados, socializados e desenvolvidos, jogadores com necessidades especiais apresentam uma melhora no comportamento em geral. Isso é verdade tanto para pessoas que apresentavam comportamento agressivo ou com problemas de autoridade quanto para aquelas que apresentavam comportamento recluso.



2017 - © Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Gustavo N. Rodrigues.