atletismo

O ATLETISMO PARALÍMPICO É PRATICADO POR ATLETAS COM DEFICIÊNCIA FÍSICA, VISUAL OU INTELECTUAL

nossaS conquistaS

  • Campeão Jogos Abertos de Atletismo 2019.
  • Hexa Campeão Jogos Regionais de Atletismo 2019.
  • 04 medalhas no Campeonato Mundial em Dubai 2019.
  • 07 medalhas nos Jogos ParaPanamenricanos Lima 2019.
  • 05 medalhas nos jogos Paralímpicos Rio 2016.
  • 2019 – 3ª melhor equipe do país no Circuito Loterias Caixa (Campeonato Brasileiro).
  • 2019 – Melhor equipe do campeonato paulista.
  • 2019 – Hexacampeão dos Jogos Regionais no masculino e feminino.

conheça nossa modalidade

No atletismo paralímpico há provas de corridas, saltos, lançamentos e arremessos, para ambos os sexos. 

  • Velocidades: 100m, 200m, 400, rev. 4x400m e rev. 4x100m.
  • Meio fundo: 800m, 1.500m.
  • Fundo: 5.000m e 10.000m.
  • Salto em distância.
  • Salto em altura.
  • Salto triplo.
  • Maratona – 42km.
  • Meia-Maratona – 21km.
  • Lançamento de disco e club.
  • Lançamento de dardo.
  • Lançamento de peso.

Os paratletas são divididos em grupos de acordo com o grau de deficiência avaliado pela classe funcional. Os que disputam provas de pista e de rua (velocidade, meio fundo, fundo e maratona) e salto em distância, levam a letra T (de track) em sua classe.

  • T | Track (pista).
  • T11 a T13 | Deficiências visuais.
  • T20 | Deficiências intelectuais.
  • T31 a T38 | Paralisados cerebrais (31 a 34 para cadeirantes: 35 a 38 para andantes).
  • T40 e T41 | Anões.
  • T42 a T44 | Deficiência nos membros inferiores.
  • T45 a T47 | Deficiência nos membros superiores.
  • T51 a T54 | Competem em cadeiras de rodas.
  • T61 a T64 | Amputados de membros inferiores com prótese.

Já os atletas que fazem provas de campo (arremessos, lançamentos e saltos em altura) são identificados com a letra F(field) na classificação.

  • F | Field.
  • F11 a F13 | Deficiências visuais.
  • F20 | Deficiências intelectuais.
  • F31 a F38 | paralisados cerebrais (31 a 34 para cadeirantes: 35 a 38 para andantes).
  • F40 e F41 | Anões.
  • F42 a F46 | Amputados ou deficiência nos membros superiores ou inferiores (F42 a F44 para membros inferiores e F45 a F46 para membros superiores).
  • F51 A F57 | competem em cadeiras de rodas (sequelas de poliomielite, lesões medulares, amputações).

Para os atletas deficientes visuais, as regras de utilização de atletas-guia e de apoio variam de acordo com a classe funcional. Nas provas de 5000m, de 10.000m e na maratona, os atletas das classes T11 e T12 podem ser auxiliados por até dois atletas-guia durante o percurso (a troca é feita durante a disputa).

No caso de pódio, o atleta-guia que terminar a prova recebe medalha. O outro, não. Há, também, situações específicas em que um guia que não estava inscrito inicialmente em determinada prova tenha de correr. Neste cenário, ele não recebe medalha, caso suba ao pódio.

Atleta-guia e apoio:

  • T11 | Corre ao lado do atleta-guia e usa o cordão de ligação. No salto em distância, é auxiliado por um apoio.
  • T12 | Atleta-guia e apoio, no salto, são opcionais.
  • T13 | Não pode usar atleta-guia e nem ser auxiliado por um apoio no salto.

depoimentos

Fotos

Skip to content